segunda-feira, 4 de maio de 2009

Finalmente... ALTE 2009

Nesta deslocação à bela terra de Alte, à qual aconselho a visita, fui acompanhado dos amigos Bernardino e Rui Freire.

Tenho que realçar que a organização deste evento é das melhores que conheço e podemos optar pelo tipo de prova que vamos fazer, muito dura ou pouco dura, com muitos kms ou com poucos kms.

Pelo que verifico ao longo destes anos, a organização tem a preocupação de nos mostrar o que há de bonito na região, visto que existe “pessoal” que não vai para competir mas sim para passear e conhecer as belas paisagens que o país nos oferece.

No que diz respeito ao evento, começamos logo mal... com a “fuga” do Sr. Bernardino logo à partida para os lugares cimeiros do percurso dos 50 kms, abandonando-me e levando o novato e inexperiente Rui Freire para “maus caminhos”... eheheh.

Eu como sempre, tive que ficar para trás e “travar” conhecimentos com o parceiro do lado, de não sei da onde, chamado não sei quantos, e “a amandar” umas valentes “larachas” até que... por um instante... vi a luz ao fundo do túnel... (muita atenção agora): vi uma deslumbrante jovem a vir na minha direcção, com uma camisa branca, com um botão desapertado, vendo-se a maior parte dos “petos”... mas o que se realçava mais na “moçoila” era o crucifixo de brilhantes (lindo!), o qual descia pelo pescoço em direcção às ditas cujas e que lá ficava seguro!

Foi aí que tive uma reacção química e disse em alto e bom som: “Minha filha diz qual é a tua religião que eu converto-me de imediato. Eu quero pertencer a esse rebanho! - é claro que não obtive resposta, né?!

E foi aquela imagem “sagrada” que me acompanhou durante todo o percurso!

A 15 kms fui encontrar o meu amigo César, da Benedita, com o qual partilhei bons momentos de BTT e valentes risadas para ver se animávamos o pessoal.
Mais não é preciso dizer, pois ele não aguentou o meu ritmo de cruzeiro e ficou para trás. Eu não dou hipótese!

O percurso tinha alguma dificuldade, mas a paisagem compensava qualquer sacrifício para subir. Lá consegui acabar e adivinhem quem estava à minha espera com um sorriso de orelha a orelha???? Não sabem pois não??? Naaaa... Não era a minha mulher!!!!
Era o Bernardino!!! Acompanhado da esposa do Sr. Valter, a D. Sofia Frazão.

Depois foi ficar ali a ver chegar aqueles “frakinhos” da TAÇA. Os dois primeiros foram tão rápidos que nem tiveram tempo de suar nem de se sujar!!! eheheh.

E como não podia deixar de ser, dar os parabéns aos nossos colegas da equipa do Clube do Mato/Dinazoo/Drossiger, que sabemos agora conseguiram a melhor classificação de sempre: 6.º Lugar por equipas, num total de 27.

E foi assim mais uma jornada, em que tudo correu bem e com muitos bons momentos, só lamento não ter fotos da “santa” para vocês verem o que me iluminou!!!

Um abraço a todos e até à próxima!!!

Diogo Oliveira

1 comentário:

multiactividades disse...

Este cromo com nome gay "Didi" deveria ser obrigado a escrever mais umas postas valentes no livro de reclamações desta tasca.

PP